Chaves para obter todo potencial do trabalho em equipe.

O conceito de equipe tem a sua origem na área esportiva, no entanto, o mundo corporativo soube incorporar muito bem este conceito em meados do século XX, quando diferentes autores começam a reconhecer a importância das equipes nas organizações, centrando-se nas empresas e em particular nos projetos.

Por isso, nos dias atuais se ouve falar tanto em Team Building, Team Work (trabalho em equipe), Team Leadership (liderança de equipe).

O trabalho em equipe não é apenas uma soma de atividades individuais, mas há uma energia coletiva que produz um efeito diferente para a simples adição de tarefas.

Para aqueles que conduzem ou lideram equipes e que desejam não só formar equipes, mas, principalmente, aprender a obter todo o potencial da sinergia entre todos os seus integrantes, aqui estão 10 chaves que serão fundamentais para alcançar tal intento.

E isso vale tanto para equipes de Help Desk, projetos de TI, como para qualquer outra área onde o trabalho em equipe seja vital…

  1. Constituição de equipes com um propósito determinado e uma tarefa. Para que uma equipe seja constituída, deve haver um propósito, uma tarefa a realizar. O objetivo em comum é a liga. Senso de propósito é tudo!
  2. Alcance dos propósitos em um prazo determinado. As equipes têm um tempo concreto para fazer seu trabalho. E estes prazos podem ser definidos por um nível mais alto da organização, a própria equipe, pelo condutor ou por um processo de negociação entre as várias partes interessadas na organização.
  3. Especialização individual e co-especialização da equipe. Enquanto os membros têm conhecimentos e habilidades em uma ou mais disciplinas específicas, também devem estar preparados para o intercâmbio de funções.
  4. A seleção dos membros da equipe. As organizações selecionam seus membros com foco em habilidades individuais, condições psicológicas, etc.
  5. Avaliação por processo. Avaliação por resultados. Algumas equipes são medidas apenas pelos resultados. Outros medem também a forma e o processo em que a tarefa foi realizada.
  6. Estilo da equipe. Cada equipe tem um estilo que a caracteriza e é formado por acordos internos, por recursos, pelo estilo pessoal, conhecimento e experiências prévias dos membros e do líder da equipe, por suas histórias, etc.
  7. As normas de qualidade. As equipes têm a obrigação de cumprir as normas de qualidade. Por exemplo: uma orquestra não pode desafinar.
  8. Confiabilidade. Ela se desenvolve ao longo do tempo. Em equipes efêmeras confiança está muitas vezes implícita no profissionalismo dos seus membros.
  9. O juramento da equipe. Os acordos marcam os limites da equipe, geram coesão.
  10. Ética, motivação e treinamento. A satisfação de certos princípios éticos – dos quais a formação contínua e a concorrência não estão excluídas- é um motivador para os integrantes da equipe.

E para você quais fatores unem e melhoram o desempenho de uma equipe? Compartilhe conosco!