Fuja dos erros que levam o administrador de TI a perder dados.

Conhece o velho ditado que diz “é melhor prevenir, que remediar”? E se além de conhecê-lo você concorda com ele, então leia atentamente este artigo, que é para você.

Embora pareçam triviais é de suma importância conhecê-los e tê-los em mente para minimizar a possibilidade de perda de dados. Vamos lá.

1. Não registrar e realizar os procedimentos estabelecidos pela a equipe de TI para retenção e cópia de segurança.

Por diversas vezes o novo hardware está sendo utilizado para salvar dados relevantes, mas o departamento de TI ainda pensa que está em uma fase de teste.

Muitas vezes, no teste de dados não estão sendo salvos, e os seus parceiros na área de TI não são informados.

2. Não manter o software do sistema operacional e antivírus atualizado.

As atualizações de software nem sempre atingem o topo da lista de prioridades, mas é um equívoco que não pode ser permitido.

Não ter um software de antivírus atualizado deixa buracos em seu sistema para que erros entrem neles.

3. Não realizar cópia de segurança de forma eficaz.

Segundo especialistas, 60% da perda de dados ocorrem quando há um sistema de cópia de segurança posicionado. A falta de freios e contrapesos no local para verificar se o seu sistema de cópia de segurança está funcionando corretamente é uma forma segura de perder dados.

4. Exclusão de dados que ainda estão em uso ativo.

Não saber se o armazenamento de dados ainda está em uso, e excluí-lo, é muitas vezes uma causa de perda de informações.

5. Não testar as políticas de segurança de TI.

Configurar as autorizações adequadas e limitando os usuários não relevantes é fundamental, até mesmo uma pequena brecha pode levar à corrupção significativa.

Mesmo as mais experientes equipes de TI acabarão por enfrentar questões urgentes e precisarão tomar decisões rápidas.

Siga estas práticas para garantir a melhor chance de resolução eficaz e reduzir o risco de perda de dados:

a) Pondere sua atitude. Não entre em pânico.

Determinar uma resolução precipitada pode custar caro. Considere a repercussão de suas decisões e pese as consequências.

Uma má decisão tomada às pressas pode resultar em mais perda de dados e tempo de inatividade, para não mencionar a sobrecarga de custos e recursos.

Se a perda de dados aconteceu, não restaure dados para o volume de origem de backup – é onde a perda de dados ocorreu em primeiro lugar. E, não crie novos dados sobre o volume de origem – poderia ser corrompido ou danificado.

b) Seja confiante em suas habilidades e conhecimentos.

Você é parte da solução, não parte do problema. Quando pressionado por líderes da organização para obter mais funcionamento dos sistemas a qualquer custo, advogue em favor de seus conhecimentos como um especialista no assunto. Líderes natos ajudam a evitar a tomada de decisões que fazem mais mal do que bem, seja você esse líder.

Quando especificamente confrontado com um possível evento de dados perdidos, leve o volume off line, e seja rápido! Os dados estão sendo substituídos em um ritmo muito rápido. E, não formate o volume para resolver a corrupção.

c) Tenha um plano.

Siga processos ITIL estabelecidos e garanta que os dados de documentação estejam completos e foram revisitados muitas vezes para garantir que ele esteja atualizado.

Em especial, não execute os utilitários de volume (CHKDSK / FSCK) ou atualização de firmware durante um evento de perda de dados.

d) Conheça o seu ambiente (e seus dados).

Entenda o que seu ambiente de armazenamento pode manipular e quão rápido ele pode se recuperar. Saiba quais são os dados críticos ou insubstituíveis, se eles podem ser re-inseridos ou substituídos, e os custos para obter os dados.

Pese os custos e os riscos para determinar o que é mais urgente – obter o seu sistema instalado e funcionando rapidamente ou proteger os dados que estão lá.

e) Em caso de dúvida, ligue para a empresa de recuperação de dados.

Não deixe de consultar uma empresa de recuperação de dados respeitável se surgirem preocupações sobre potencial perda de dados.