O que Negan, o vilão de The Walking Dead, tem a ensinar para os gestores de suporte/TI?

Quando pensamos nos experts das estruturas organizacionais e dinâmicas das equipes de trabalho, pensamos logo em nomes como Peter Drucker, Tom Peters etc.

Mas há um novo sábio em gestão de pessoas e equipes, cuja metodologia de manejo de pessoal “deixa no chinelo” qualquer um desses conservadores e que tem muito a ensinar aos gestores e supervisores de suporte/TI: Negan, isso mesmo, se você vem acompanhando a série de The Walking Dead sabe de quem estamos falando.

E é dele mesmo, o vilão do Comic e da série de televisão The Walking Dead (interpretado por Jeffrey Dean Morgan), esse personagem foi apresentado no episódio final de sexta temporada do programa.

Para os desavisados que não sabem do que estamos falando, favor ver este post aqui, e aqueles que estão familiarizados, sim, realmente estamos falando do controverso líder dos Salvadores.

Como todo e qualquer pessoa ou grupo na trama pós apocalíptica, os Salvadores também tem de sobreviver a hordas de zumbis famintos e outros grupos rivais (pelo por enquanto) com o diferencial de que talvez eles (os Salvadores) sejam mais perigosos que propriamente os mortos-vivos.

Com sua política de “tocar o terror” o grupo liderado pelo megalomaníaco Negan acaba por dominar e explorar os outros grupos de sobreviventes, tudo isso graças às estratégias e porquê não, carisma do detentor de Lucille (nome do bastão envolto em arame farpado que Negan carrega a tiracolo).

E provavelmente você deve estar se perguntando o que um ser abjeto e cruel como ele poderia ensinar de bom para alguém, não é mesmo?

Bem, dadas as devidas proporções e diferenças, porque afinal estamos falando de um vilão (a não ser que você se considere um), há sim, grandes lições que podemos aprender principalmente para gerir melhor as equipes de suporte/TI, vamos conferi-las?

 Para que os membros de sua equipe vistam a camisa, sua empresa deve motivá-los com uma estrutura de recompensas.

De acordo com especialistas, um colaborador adere completamente a um negócio quando se compromete de maneira pessoal com a missão e metas da companhia.

Para promover esta aderência dos membros de sua equipe, porquê não instituir um programa de recompensas?

Negan, entre outras que não vale a pena comentar, se utiliza muito bem dessa estratégia com sua equipe de Salvadores: se eles seguem suas diretrizes e planos, além de evitarem conhecer Lucille de um modo nada amigável, Negan sempre recompensa seus capangas com algum agrado.

Embora para muitos supervisores de suporte/TI a intimidação com armas mortais não seja uma opção (não que talvez não quisessem) para alcançar a fidelidade e entusiasmo dos membros de sua equipe, quem sabe a instituição de um sistema de recompensas, seja uma forma de obter 100% de apoio para a sua visão.

Os colaboradores ficarão mais motivados se perceberem o envolvimento do gestor nos detalhes, a participação dele nesses incentivos, um prêmio personalizado oferecido pelo chefe geralmente tem mais importância do que uma recompensa em dinheiro (não que seja dispensável).

Sim, é interessante oferecer recompensas a equipes definidas anteriormente à divulgação do prêmio, até mesmo para incentivar uma disputa saudável entre grupos, mas é essencial que haja também ações individuais.

Uma boa ideia é investir na habilidade, especialidade ou hobby de cada profissional, oferecendo um prêmio que vá diretamente ao encontro de seus interesses. Pense nisso!

Para atrair os melhores talentos, você deve oferecer um bom pacote de benefícios.

De acordo com alguns especialistas, a “compensação competitiva” desempenha um papel importante na “capacidade de uma empresa atrair os melhores talentos.

Um bom pacote de benefícios é um sinal claro e inequívoco aos empregados que a empresa vê mais do que apenas números, cifras e se preocupa com as pessoas que são a voz, o rosto e o serviço da empresa.

No caso de The Walking Dead, quando Negan não está ordenando que lhe deem metade do que se tem, senão ele mata, sabe oferecer benefícios aos seus correligionários (fora o fato de deixá-los viver).

E de fato, Negan sabe reconhecer o “talento” que o grupo de Rick Grimes possui e trata de forçá-los (claro que na base da violência) a unir-se aos Salvadores, mencionando que seu grupo tem uma excelente mobilidade, o que possibilita que se possa escalar posições.

E qual o suposto benefício de unir-se à equipe de Negan? Bem, manter-se vivo e evitar conhecer o peso de Lucille, dentro do contexto da série já está valendo…

Atualmente um dos maiores desafios vivido pelas empresas é oferecer atrativos que retenham os profissionais e independe da área ou setor de negócios.

Salários e benefícios atraentes são os principais motivos que fazem um colaborador mudar de emprego, no entanto, ações de qualidade de vida podem vir a contribuir e até mesmo suprir as lacunas, ajudando a controlar o índice de rotatividade.

Independentemente de qual benefício conceder ou qual política de benefícios seguir, é importante que a organização mantenha sempre uma agenda positiva no que diz respeito à manutenção de seus profissionais.

Entender suas demandas e criar um ambiente amigável são pré-requisitos básicos para conquistar a confiança dos times e, consequentemente, para atrair e reter os melhores profissionais.

Para ganhar a lealdade de sua equipe, sempre se deve dar uma segunda oportunidade.

Dar outra oportunidade a pessoas que cometeram grandes erros e equívocos significa usar os erros como oportunidade de aprendizagem e melhora.

Mesmo quando Rick começou um massacre contra os Salvadores, se achando o cara mais invencível do mundo e acabou perdendo o controle da situação, entre mortos e feridos (não vamos contar), Negan resolve dar uma nova chance ao grupo de Rick.

E como isso se encaixa no seu cotidiano no suporte/TI?

De muitas formas, desde o funcionário que cometeu um erro técnico crasso, funcionário que cometeu alguma falta disciplinar, recontratação de algum funcionário antigo, até a integração de colaboradores que não deram certo em outros setores da empresa, na equipe, só para citar alguns exemplos.

Sempre há formas de exercer a benignidade, mesmo em áreas consideradas tão frias como a da Tecnologia da Informação.

Para motivar sua equipe, reconheça suas conquistas e celebre seus esforços.

Quando se trata de motivar os membros de uma equipe, oferecer apoio e reconhecer o esforço posto em um trabalho bem feito, pode fazer maravilhas.

Como um gerente duro que demanda máximos resultados, Negan sabe da importância de reconhecer os esforços de sua equipe e de seus novos recrutas.

Ao capturar a equipe de Rick, Negan lhes explica que devido ao fato de terem matado vários membros dos Salvadores em encontros passados, ele se sente obrigado a escolher alguns membros da equipe de Rick como retribuição.

“Qual de vocês merece essa honra?”, diz sugerindo que quem viesse a ser escolhido de morrer por meio de Lucille seria merecedor de seu respeito e admiração (não esqueça ele é o vilão e sua consciência é um tanto distorcida).

Depois de atacar a pessoa selecionada (não iremos revelar), Negan aplaude com admiração e afirma que a vítima tomou o castigo “como um campeão”, o que na cabecinha um tanto deturpada do malvadão é algo admirável.

Dadas as devidas proporções, reconhecimento é algo que motiva pessoas (lembre-se da pirâmide de Maslow) e faz que sua equipe desenvolva uma lealdade de longo prazo e faz com que todo e qualquer membro faça o seu melhor no trabalho (desde que as pessoas sobrevivam o suficiente para expressar sua lealdade).

Ok, Negan talvez não seja um exemplo a ser seguido e a maioria das pessoas provavelmente não o tomariam como um modelo em gestão de pessoas (e não estariam agindo mal), mas dentro do contexto de sua história e com sua própria equipe, os métodos recrutamento e atração de colaboradores (ainda que muito, muito, realmente muito, controversos) lhe trazem resultados.

A ideia por trás deste artigo é basicamente instigar a valorização das pessoas no setor de suporte, Help desk, atendimento ao cliente e TI, pois, basicamente mesmo que se trate de tecnologia, nos bastidores há sempre pessoas, falar sobre Negan é apenas um artifício para chamar sua atenção.

E se no setor de suporte/TI de sua empresa ou negócio não está enfrentando um apocalipse zumbi, as dicas de liderança de Negan (sem recorrer à Lucille, obviamente), devidamente adaptadas podem ser a solução para que sua equipe trabalhe mais focada e de maneira conjunta!