Precisamos falar um pouco sobre o mercado de TI.

Em um profundo e extenso estudo realizado pela prestigiosa firma de análises de mercado IDC projeta que na América Latina o setor de TI movimente US$ 130 bilhões e o de telecom, US$ 213 bilhões, na América Latina em 2016.

Até no Brasil “mesmo diante de um cenário econômico adverso”, os investimentos previstos terão como norte uma busca das organizações por eficiência a partir do uso de recursos computacionais e por diferenciação competitiva, o que demandará uma busca por profissionais cada vez mais especializados, afinal estamos falando do sétimo mercado maior mercado de TI do mundo.

Esses profissionais evidentemente serão necessários para projetar, instalar e dar suporte às múltiplas infraestruturas tecnológicas que conectarão todos os novos clientes/usuários que teremos na América Latina.

Para que se tenha uma ideia a mesma pesquisa da IDC concluiu que para 2020 haverá mais pessoas conectadas à Internet na América Latina que nos Estados Unidos e Canadá juntos. Uau!

Em uma terceira e importante conclusão, o IDC explica que não só haverá uma alta demanda por profissionais de TI na América Latina, como que esta demanda não poderá ser satisfeita. Ou seja, segundo o estudo haverá mais trabalho (média de 25%) que profissionais capacitados para ocupar essas vagas.

Repetindo: a demanda por talentos de TI se manterá alta por um tempo! Apesar dos pesares o setor de Tecnologia da Informação e Telecomunicações é um dos melhores setores para se estar nos dias atuais!

E se você já está na TI, parabéns. Claro, que nem tudo são flores, há muito o que se fazer, muito o que se reivindicar, muito que se valorizar, mas independentemente desses fatores, compete ao profissional da área e futuros profissionais buscarem sempre estar atualizados e capacitados e por que não certificados?

Dificilmente (embora seja possível, ninguém está imune) o desemprego e a falta de oportunidades serão conhecidos por esse tipo de profissional.

E para você que está lendo esse texto agora e ainda não é da TI, temos uma boa notícia e uma má notícia: a indústria da TI é uma das mais fáceis de entrar (há boas faculdades e cursos técnicos, muitos gratuitos), mas também é uma das mais estressantes, segundo pesquisas (verdade seja dita).

Afinal, em que pese toda a prosperidade do setor, se faz necessário fazer uma crítica às organizações que muitas vezes pecam em oferecer incentivos, capacitação, reconhecimento, crescimento profissional aos colaboradores, um assunto sempre recorrente por aqui e uma bandeira que a equipe Milldesk levanta desde sempre.

Mas ainda assim, é uma área que permite aos profissionais de TI, estarem além de servidores, das linguagens de programação, do armazenamento de dados, etc, pois, a TI nos dias atuais, está em todo lugar: nos escritórios das imobiliárias, nas livrarias das escolas, nos estádios enfim…

Desde a hora em que acordamos até o momento em que vamos para a cama à noite, interagimos com as mais variadas tecnologias, sejam elas visíveis ou não. E não há motivo algum para se pensar que a tecnologia será menos utilizada no futuro, muito pelo contrário.

Isso torna a carreira nessa área, uma escolha especial para quem gosta de mudança, inovação, velocidade, adrenalina. Por isso, se você busca um ambiente estável para trabalhar, a área de TI definitivamente não é para você. Nesta área, mudança é a regra e não a exceção.

É a indústria vital dos novos tempos e há motivos de sobra para se buscar qualificação na área. O importante é lembrar que, para obter sucesso primeiramente, deve-se fazer o que se gosta.

Em seguida, buscar as áreas com as quais você tenha mais facilidade e afinidade e, por último e mais importante, ingressar em bons cursos, sejam eles superiores (bacharelado, tecnólogo), técnicos, capacitação, certificações ou treinamentos (para quem já atua na área).

Não tem erro!