6 conselhos sobre gestão de mudança na TI.

Adaptabilidade é a tônica do mercado ultracompetitivo, a bem da verdade, negócios precisam promover a agilidade para possibilitar uma vantagem competitiva ao levar produtos e serviços ao mercado antes de seus concorrentes.

As organizações conduzidas por tecnologia precisam assegurar que a TI é capaz de adaptar-se e de suportar as mudanças dos negócios, de modo rápido e eficiente. E nesse sentido as boas práticas de Gerenciamento de Mudanças permitem à TI se tornar mais estável e responsável.

Cabe ao gestores, porém, se assegurarem do desenvolvimento de um bom plano de gerenciamento de mudanças no setor de TI da empresa, especialmente em seus aspectos financeiros. Mas como?

Por exemplo, no caso do Cloud Computing que está na crista da onda e tem atraído a muitos responsáveis pela tomada das decisões mais importantes dentro das organizações, porém, enquanto cerca de 57% dos projetos na nuvem são iniciados pelos departamentos de TI, somente 26%, segundo pesquisas, se iniciou por iniciativa de outros como CEO (diretor executivo), CFO (diretor financeiro), etc.

Mas muitas vezes tal transição não se dá de maneira tranquila e o caminho até a adoção da tecnologia pode se tornar um grande desafio. Porém, algumas medidas podem ajudar a superar tais obstáculos, acompanhe:

Consiga apoio de cima: Sem o apoio da alta direção (investidores, sócios, proprietários) fica difícil. Faça que eles entendam a importância e as vantagens da tecnologia para o negócio. Importante que a mudança seja vista como investimento e não gasto.

Seja o mais transparente possível: O vácuo de informação e alto grau de incerteza faz com que as pessoas pensem mais na mudança em si que no objetivo em que querem chegar.

Crie um plano de gestão de mudança: devido à necessidade de possuir informações precisas e específicas de cada um de seus stakeholders, é relevante que os envolvidos na implantação dos sistemas tenham clareza sobre os possíveis problemas que podem se levantar antes, durante e depois da inserção da nova tecnologia o que possibilita a agilidade no processo de tomada de decisão.

O conhecimento prévio dos percalços que estão por vir permite que a organização como um todo se prepare para enfrentá-los da melhor forma possível, podendo, inclusive, tomar ações preventivas ao invés das simplesmente corretivas.

Essa análise é fundamental para que as empresas possam integrar seus processos e pessoas de maneira adequada à tecnologia, evitando gastos desnecessários com medidas de correção, tempo perdido e retrabalho.

Considere os problemas de integração: Isto ajudará a fomentar a colaboração interdepartamental através de silos organizacionais.

Níveis de segurança: Assegure-se de que o nível adequado das medidas de segurança sejam observadas. É preciso estar de olho em cada passo e atividade, é preciso garantir total segurança.

Considere o impacto da telefonia móvel e dos meios sociais da empresa: Cada vez se espera mais das novas formas de trabalho e isso terá um impacto cultural na organização.

Toda e qualquer mudança reflete riscos e, em muitos casos, se torna causa de preocupações que resultam em resistência tanto ativa como passiva adotar uma postura proativa pode fazer toda a diferença. Pense nisso!