Crie uma “True Love Story” com seus clientes/usuários.

A relação comercial entre clientes/usuários é sempre de cunho objetivo, mas também há um componente emocional, queira-se ou não.

Muito além do produto ou serviço que se compra, o usuário deseja manter uma relação “sentimental” com as marcas.

Isso explica muito sobre o porquê alguns são totalmente Coca-Cola e outros Pepsi, uns são totalmente Microsoft e outros Apple.

Precisamos no geral, sentir algo pela empresa a quem entregamos nosso suado dinheiro.

Por isso é extremamente importante que a empresa se preocupe em estabelecer uma “true love story” entre si e seus clientes/usuários, que mais do que clientes podem se tornar verdadeiros evangelistas, promotores da organização.

Mas para que esta história de amor se torne realidade é preciso conhecer os seguintes protagonistas:

  • O departamento de vendas e marketing;
  • Os usuários, clientes e prospects (possíveis clientes);
  • O departamento de atenção e suporte ao cliente/usuário.

O roteiro dessa bela história é o seguinte: um “comprador” interage com uma empresa comprando um ou vários de seus produtos ou serviços e esta em troca lhe oferece além de um produto ou ser viço de qualidade, também suporte e atenção personalizada e o trata com muito respeito.

Para que esta trama tenha um final feliz é necessário que as empresas sigam estas premissas básicas:

O departamento de marketing e o de vendas devem estar alinhados e ter claro qual é o perfil de seus clientes/usuários. Se todos tiverem esse perfil bem claro, ficará mais fácil e efetivo dirigir todos os esforços e recursos na mesma direção.

A comunicação e publicidade da empresa estarão em concordância com o anterior e usará um tom e forma de comunicar que seja adequado para o target definido.

Todos os canais devem seguir o mesmo padrão de comunicação, a publicidade online e off-line tem que coincidir em forma e conteúdo.

O departamento comercial(ou de vendas) tem que estar impregnado pelos princípios que identificam o estilo e filosofia de trabalho da organização. Sua forma de vender e dirigir-se aos possíveis clientes (prospects) tem que estar alinhada com a estratégia da empresa.

Nenhum comercial deve atuar como um franco atirador disparando a esmo. É um grupo de pessoas que falam a mesma linguagem.

O setor de suporte/atenção pós-venda tem de estar “tinindo” para atender as demandas, queixas, dos clientes como uma oportunidade de melhora do produto ou serviço.

Fazer o melhor pelo cliente deve ser o seu lema, atendê-lo com respeito, escutá-lo, satisfazê-lo, oferecer uma experiência de atendimento ímpar, mesmo em uma área “fria” como a TI.

Isto repercutirá de forma positiva nas vendas e nos resultados da empresa.

A atenção ao cliente deve ser multicanal: é necessário oferecer os diversos canais disponíveis para que o cliente nos contate; um ótimo help desk é item obrigatório, além dos meios tradicionais como, email, telefone, mas também outros canais como as redes sociais, mobile (no Milldesk você encontra tudo isso plenamente integrado).

Não menospreze o poder de um suporte de qualidade, aderente às melhores práticas e com tecnologia de ponta. Seu clientes/usuários e suporte ficarão felizes!

Cumprindo estas regras é muito provável que seus clientes se convertam em autênticos fãs de seu produto/serviço e acredite, um fã satisfeito será o melhor agente comercial que sua empresa poderá ter.

Desta maneira o chamado esperado engagement tão sonhado por tantas organizações se tornará um caso de amor que levará sua empresa a escalar um patamar em vendas e reputação.

Aposte nisso!