A integração do Chatbot traz uma visão inteligente para o atendimento ao cliente.

Em uma sociedade digital em constante movimento as empresas estão desenvolvendo maneiras de permitir que os funcionários trabalhem onde quiserem e quando quiserem. Uma das maneiras de fazer isso é usar os chatbots para atualizar funcionários ou automatizar tarefas repetitivas.

A integração do Chatbot com aplicativos de negócios permite que os funcionários recebam atualizações em trânsito ou fora dos desktops, proporcionando maior eficiência e uma visão mais completa das necessidades atuais dos clientes.

Diante deste novo cenário, digital e altamente conectado, o desenvolvimento do Chatbot se tornou uma fronteira que converge a inteligência artificial ao atendimento e suporte ao cliente. Os fornecedores estão correndo para aperfeiçoar os chatbots de forma a promover novas experiências aos clientes.

Fica ligado que esse é o tema do artigo e tem muita coisa interessante que está por vir.

O futuro do atendimento ao cliente está associado ao uso de chatbots

O grande objetivo dos fornecedores de software atualmente é melhorar as experiências do usuário com os chatbots, uma nova onda de soluções que conduzem conversações através de métodos auditivos ou de texto está acontecendo nesse momento.

O Chatbot aliado ao uso da inteligência artificial trás ao processo de atendimento e suporte ao cliente a entrada automatizada de dados nos registros de help desk e service desk integrando soluções como e-mail e outros sistemas de back-office.

Para o ciclo de atendimento, essa integração entre inovação tecnológica e as soluções de help desk, a exemplo do Milldesk, evita que os clientes se cansem de suas experiências de auto-atendimento ainda pouco confiáveis e de funcionamento muitas vezes considerado rudimentar.

A tendência mostra que nos próximos anos as distorções existentes nas interações com os chatbots vão ser resolvidas, ampliando a conversa automatizada com interações humanas nos principais momentos do atendimento e suporte.

>> Saiba mais: Saiba quando utilizar Chatbot no atendimento aos clientes

Integração do Chatbot

Os chatbots vão tornar o processo de atendimento ainda mais estratégico

Prontos ou não, as grandes marcas estão transformando o canal de atendimento ao cliente em algo estratégico e fundamental para a realização de novos negócios, substituindo a comunicação em tempo real com humanos por chatbots.

Globalmente, 31% das empresas pesquisadas pela Forrester Research já estavam usando chatbots em 2016 e outras organizações já estavam planejando usar em 2018.

As empresas na época em que foi realizada a pesquisa já buscavam aperfeiçoar seus processos de atendimento optando por um recurso bidirecional em tempo real visando não somente o suporte mas o crescimento nas vendas.

O uso da Inteligência Artificial tem permitido que os times de suporte obtenham percepções mais rápidas para otimizar o atendimento, o que deve reduzir os custos, agilizar as resoluções de problemas e ampliar a realização de negócios.

>> Saiba mais: A automatização do help desk ajuda na produtividade das empresas

Você já deve ter conversado com um chatbot e nem percebeu

Gif robô star wars: "Sir, I dont know where your ship learned to communicate". Integração chatbot.

Talvez você não saiba, mas os chatbots estão em cena há mais de 50 anos. O primeiro, chamado Eliza, foi desenvolvido no MIT em meados da década de 1960. Ela se tornou famoso por imitar o processo da psicanálise e alguns convenceram que “ela” era realmente inteligente.

Depois disso, uma onda de fornecedores de agentes virtuais seguiu o exemplo cerca de uma década atrás, e nos últimos cinco anos, centenas de provedores de chatbot e dezenas de frameworks de desenvolvimento do chatbot foram desenvolvidos.

Conversas cada vez mais realistas

Os chatbots voltaram à cena por um bom motivo: estão sempre disponíveis e prontos para oferecer uma experiência de conversação cada vez mais realista.

Como essas interações entre chatbots e clientes têm se tornado mais simples, diferentes tipos de questionamentos são respondidas por sistemas de autoatendimento, liberando os times de suporte para resolver problemas complexos.

Na prática, temos casos reais como o da KLM Royal Dutch Airlines, onde os sistemas de processamento de linguagem natural usados pela Inteligência Artificial (IA) tem fornecido respostas mais precisas e os clientes têm obtido respostas rápidas sem nunca perceber que a IA está envolvida.

>> Saiba mais: Sua empresa está fazendo tudo para melhorar o atendimento ao cliente?

Os clientes estão prontos para a nova realidade no atendimento?

Gif Hello, computer. Integração chatbot.

Durante muito tempo, os pesquisadores de inteligência artificial e os desenvolvedores do chatbot têm aperfeiçoado a tecnologia. Nesse contexto, as respostas e sugestões de conversas de um bot como sendo de um humano real tem evoluído bastante.

Parece simples, mas as demandas de conversação com reconhecimento de fala, processamento de linguagem natural e IA ainda é um grande desafio e a maioria dos especialistas acredita que ainda vai demorar alguns anos até que o chatbot possa passar legitimamente nos testes e se tornar um substituto efetivo do atendimento humano.

A questão para as empresas que estão cada vez mais usando chatbots de atendimento e suporte orientadas por Inteligência Artificial é a resposta do cliente para esse processo de transição.  Será que os clientes estão prontos para a nova realidade no atendimento?

>> Saiba mais: Saiba como converter a experiência do cliente em receita!

O foco está no resultado e não na tecnologia

Apesar de todo o esforço para conseguir que os chatbots de suporte ao cliente passem nos testes ao ponto de passar um nível de autenticidade e entusiasmo nas interações com os clientes, o que realmente importa são os resultados no atendimento.

Não adianta considerar como o objetivo final de construir com sucesso o relacionamento entre chatbots e os clientes se os resultados no atendimento não são satisfatórios. Se os chatbots conseguirem convencer seus clientes de que eles são humanos, mas não conseguem resolver seus problemas, o que você realmente está realizando?

Para os clientes o que importa são os resultados, se eles concluírem que esse ” humano” não pode atender às necessidades deles de nada adianta a inovação. É muito mais importante gerar resultados bem-sucedidos em todas as interações do que convencer as pessoas de que estão lidando com um ser humano.

O principal raciocínio é dar ao cliente o que eles querem da maneira mais eficiente e oportuna, criando uma vantagem competitiva e uma jornada de atendimento satisfatória e isso depende diretamente do aspecto humano e criativo.

Para saber mais sobre tecnologia e atendimento e suporte ao cliente, continue seguindo nosso blog. Aproveite para conhecer a solução Milldesk e saiba como podemos melhorar o processo de suporte de sua empresa e gerar resultados positivos.