Metodologia Ágil x Metodologia Tradicional – Quem é quem?

Ilustração do quadro de gestao de metodologia ágil.

A cada dia as organizações precisam gerir com mais inteligência o recurso tempo, sem comprometer a qualidade da entrega e do atendimento.

Para tanto, é preciso ter processo, planejamento e metodologia de desenvolvimento. Qual a melhor opção? Metodologia ágil? Metodologia tradicional? Vamos discuti-las a seguir.

O que sabemos sobre metodologias de desenvolvimento de software?

Todo projeto precisa contar com uma metodologia de desenvolvimento e execução, assim todos os setores de uma organização podem se amparar na metodologia ágil e na tradicional para a gestão de seus projetos.

Vamos enfatizar o papel dessas metodologias na tecnologia, mas é bom lembrar que não se trata de uma exclusividade do setor de TI.

Em se tratando de tecnologia, com o avanço dos recursos e ferramentas para desenvolvimento de softwares e com o aumento da importância destes para a realização de inúmeras operações nas empresas, o método de criação e execução também se transformou.

A fim de atender à demanda por sofisticação e efetividade nos sistemas, foi preciso pensar mais a fundo nas metodologias, sejam elas ágeis ou tradicionais.

Atualmente, é possível notar uma adequação maior dos métodos ágeis (que compõem a chamada cultura agile).

Com destaque para o Scrum, FDD, Crystal Clear e DSDM, entre outras. No campo da metodologia tradicional, as de maior relevância são SSADM e engenharia da informação.

>> Saiba mais: Metodologia Lean aplicada à gestão de TI!

Como a tecnologia tem sido desenvolvida e a transição para o mercado digital

Inicialmente, quando a tecnologia ainda não estava entranhada no cotidiano e não oferecia tantas possibilidades, o desenvolvimento das soluções ficava a cargo de um responsável e era possível dispor de mais tempo para testes, experimentações e ajustes até se contar com a obra pronta.

Nos dias atuais, a velocidade da vida digital exige uma nova forma de se criar soluções e isso orienta e influencia toda uma cadeia produtiva. Num cenário de soluções digitais, automatizadas e recursos cada vez mais inteligentes, é preciso otimizar os processos e fluxos de produção e atendimento, de modo geral.

>> Saiba mais: Shuhari: das artes marciais para gestão de TI

Ágil x tradicional – Como saber qual é ideal para a organização?

Espadas jedis cruzadas. Uma de cor azul e outra de cor rosa.

A escolha entre as metodologias não é excludente e é importante que seja feita com base no que for mais estratégico e viável para a realização do projeto. Antes disso, é preciso entender a base de cada metodologia, pontos fortes e fracos de cada uma. Veja só.

  • Metodologia tradicional: os processos tradicionais estão, a grosso modo, relacionados a projetos mais extensos e que tem como objetivo entregar um produto ou serviço já testado e em perfeito funcionamento.

Antes de estar tudo resolvido, não há a finalização do projeto. Como tem direcionamentos muito bem definidos, pode tornar longo o processo de realização da ideia e se precisar de alterações no orçamento, há o risco de perda de qualidade, caso não se tenha previsto essa possibilidade e não haja recursos para tal.

  • Metodologia ágil: em uma visão geral, podemos considerar que a cultura ágil está ligada a projetos com baixos riscos, no sentido de erros podem ser consertados ao longo do caminho, ou seja, são projetos que podem ser testados e alterados enquanto é implementado.

Essa forma de gestão de projetos otimiza tempo e recursos financeiros e pode ser entregues em etapas. É preciso ficar atento porém ao custo, pois esse pode (se não controlado) sair bem maior que o previsto.

Dessa forma, as principais diferenças entre as metodologias são relacionadas a:

Tempo de planejamento

Enquanto a tradicional foca num planejamento extenso e detalhado, a ágil prefere um planejamento mais enxuto e flexível, que pode ser alterado conforme os resultados parciais da implementação.

Prazos de execução

 A metodologia tradicional tem um tempo maior para a execução do projeto, pois ele só é lançado quando todas as arestas estão aparadas e tudo está “dentro dos conformes”, por isso se adapta melhor a projetos complexos e que por natureza precisam começar a funcionar sem falhas.

Já na metodologia ágil o prazo de entrega do projeto é mais curto, visto que ele pode ser alterado enquanto é implementado e algumas etapas acontecem simultaneamente. Essa característica o torna mais compatível com projetos menos complexos e que podem ser ajustados no percurso.

Riscos

Um dos principais pontos a serem avaliados na hora de escolher qual caminho seguir (tradicional ou ágile) é o risco que “se pode correr” de errar em alguma etapa. Por isso é tão importante avaliar minuciosamente o perfil, as etapas, o orçamento e natureza do projeto.

Alguns exemplos: ao se criar uma tecnologia de gestão de atendimento é possível lança-la e sentir o retorno do público, ajustar um outro aspecto para que se adeque melhor, e mensurar resultados a cada etapa.

Agora pense num software que comanda cirurgias, não é possível aplica-lo sem ter a plena certeza da efetividade do projeto, não é possível ver se vai dar certo enquanto uma pessoa está sendo operada.

>> Saiba mais: Rapport no suporte ao cliente? Sim!

A metodologia ágil surge como uma revolução

Gif do super herói Flash do seriado de mesmo nome dizendo: "Game on".

Ao longo da evolução da gestão de projetos foi-se percebendo que nem todos os serviços, produtos e ideias eram compatíveis com as práticas tradicionais e que poderiam ser executados de maneira mais simples. E claro, com a garantia de qualidade.

Ao entenderem que a natureza dos projetos pode encaixá-los em execução por etapas e que é sim possível alterar o plano enquanto a execução acontece, metodologias de ação rápida e mais autônoma ganharam espaço nas organizações.

Por isso, é comum ouvir que a metodologia ágil é revolucionária.

>> Saiba mais: Saiba qual a ferramenta certa de help desk para sua empresa!

 A metodologia ágil na prática

A metodologia ágil se ampara na simplificação de processos, otimização de custos, produtividade, efetividade e mais outros pilares que a tornam compatível e coerente com a ideia central de excelência e agilidade de resoluções.

No tocante ao atendimento ao cliente, a metodologia ágil vai perfeitamente ao encontro das bases de um help desk estratégico capaz de estabelecer relacionamentos fluidos e duradouros com o consumidor, uma vez que atua com diálogo, interação, ajustes e foco na satisfação do cliente.

Próximos passos!

Em resumo, para entender a lógica da metodologia ágil e da tradicional, é preciso ficar bem claro que não existe uma melhor que outra ou uma mais correta que a outra. A tônica da escolha se deve ao estilo da empresa e/ou da equipe, ao tipo de trabalho e ao objetivo do projeto.

É comum encontrar profissionais que defendem veementemente uma ou outra, mas é primordial considerar que tanto a metodologia tradicional quanto a metodologia ágil têm atributos positivos e limitações. Não é fórmula mágica e nem receita de bolo.

E se você quer continuar acessando nossos conteúdos, acompanhe o blog da Milldesk e entre em contato com nossa equipe.

O sistema de Help Desk Milldesk é uma ferramenta que explora os conceitos de usabilidade para garantir mais agilidade e organização para a sua empresa. Saiba como uma poderosa ferramenta de help desk pode ajudar a sua empresa vencer o desafio de ter uma gestão de TI estratégica e com resultados que podem contribuir para o crescimento do seu negócio.